Um parafuso de 300 milhões de anos? Um dos objetos mais intrigantes já encontrado

10/09/2021

Uma equipe de pesquisa russa conhecida como Grupo Kosmopoisk, que investiga OVNIs e atividades paranormais, afirma ter encontrado um parafuso de uma polegada embutido em uma rocha de 300 milhões de anos. 

Eles dizem que o parafuso é o que resta de uma antiga forma de tecnologia que prova que extraterrestres visitaram a Terra há milhões de anos. No entanto, os cientistas dizem que o 'parafuso' nada mais é do que uma criatura marinha fossilizada chamada crinoide.

A equipe russa estava investigando os restos de um meteorito na região de Kaluga, na Rússia, na década de 1990, quando encontraram o estranho objeto. Uma análise paleontológica foi realizada, que revelou que a pedra foi formada entre 300 e 320 milhões de anos atrás. 

A equipe também afirma que um raio-x da pedra mostra que outro parafuso está presente dentro dela. No entanto, eles não permitiram que especialistas internacionais examinassem o objeto, nem revelaram do que o parafuso é feito. Aparentemente existe um medo que o objeto pudesse se perder...

Desde a descoberta inicial, muito debate cercou a descoberta, com cientistas questionando a sugestão de que ela reflete um parafuso antigo e sugerindo que pode existir uma explicação alternativa.

O Mail Online relata que cientistas que examinaram evidências fotográficas do objeto dizem que há uma resposta interessante para o fenômeno (uma possível explicação) - o "parafuso" é na verdade os restos fossilizados de uma antiga criatura marinha conhecida como crinóide. No entanto, existe outro grupo que descarta firmemente essa teoria do fóssil.

Os crinóides são uma espécie de animal marinho que se acredita ter evoluído há cerca de 350 milhões de anos. Eles são caracterizados por uma boca na superfície superior que é circundada por braços de alimentação. Hoje, existem cerca de 600 espécies de crinóides, mas eram muito mais abundantes e diversificados no passado.

Ao longo dos anos, geólogos encontraram inúmeros fósseis que representam crinóides inteiros ou seus segmentos, alguns dos quais até lembram parafusos. Os cientistas sugeriram que a forma semelhante a um parafuso visto em amostras de fósseis pode ser a forma reversa da criatura, que se dissolveu enquanto a rocha foi moldada em torno dela.

"No entanto, alguns dizem que os caules dos crinoides eram normalmente muito menores do que o 'parafuso', com marcações ligeiramente diferentes, e descartaram a teoria de fóssil.", escreve o Mail Online.

Nigel Watson, autor do Manual de Investigações de OVNIs, disse ao Mail Online: "Alguns artefatos foram relatados, como pregos ou mesmo ferramentas embutidas em pedras antigas. Alguns desses relatórios são ... interpretações errôneas de formações naturais." "(...) No entanto outros são bem interessantes e difíceis de explicar."

"Seria ótimo pensar que poderíamos encontrar evidências tão antigas de uma espaçonave nos visitando há tanto tempo, mas temos que considerar se os construtores de espaçonaves extraterrestres usariam parafusos na construção de suas naves", acrescentou. "Também parece que esta história é ainda um pouco vaga de informações." Alguns acreditam que precisamos encontrar mais objetos como esse para serem devidamente estudados.

Por enquanto, a controvérsia em torno do objeto permanece muito viva, e a menos que o Grupo Kosmopoisk libere informações detalhadas sobre o material do "parafuso", é improvável que um consenso seja alcançado tão cedo.

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo 100% protegido)