Uruk: A cidade inicial da civilização humana que mudou o mundo com seu avançado conhecimento

12/05/2021

As tabuas cuneiformes encontradas em Nínive relatam interessantes informações sobre gigantes, monstros estranhos e, naves voadores misteriosos.

Uruk continua guardando muitos segredos sobre a humanidade, surpreendendo a arqueologia tradicional a cada nova escavação com histórias que nos foram escondidas por décadas...

Uruk foi uma cidade que existiu ao sul do vale dos rios, às margens do Eufrates e a partir daí, sua cultura se espalhou pela Mesopotâmia para se tornar a primeira e mais importante cidade do planeta. Berço de reis poderosos e lendários como Gilgamesh. Um Deus que estava muito distante do que conhecemos como "humano" e estava mais próximo de um ser mistérios.

Mas antes de falar sobre Gilgamesh, devemos mencionar as origens de uma das cidades mais misteriosas da antiguidade.

Origens e descoberta de Uruk

Foi descoberto em 1849 graças a William Loftus, apesar do fato de que os arqueólogos mais renomados não chegaram a ele até o século seguinte; 1912-1913. Julius Jordan juntamente com a Sociedade Alemã Oriental descobriram o templo de Ishtar naquela época, surpreendendo-o com seus mosaicos e tijolos de adobe.

Mas o que mais o surpreendeu foram as ruínas da antiga muralha que cobria toda a cidade há mais de 3.000 anos a.C. que, segundo estudos posteriores, atingia mais de 15 metros de altura e tinha mais de 9 quilômetros de extensão. Parede construída pelo Rei Gilgamesh.

Na década de 1950, Heinrich Lenzen encontrou algumas tabuas escritas no dialeto sumério e datadas de cerca de 3.300 a.C. e que descreveram Uruk como o primeiro centro urbano que utilizou a escrita, como meio de comunicação comum, no dia a dia.

Todas essas descobertas demonstraram, muito ao contrário do que todos acreditavam na época, que Uruk se tornou, não apenas o primeiro assentamento humano urbano, mas também o núcleo da sociedade, com um florescente poder econômico superior a qualquer pessoa.

Além disso, destaca-se na sucessão de templos coroados em zigurates e palácios, pelo menos 80.000 habitantes, tornando-se a primeira cidade do planeta.

Por que ele se destacou tanto acima dos outros?

Ao longo de sua história, Uruk também viveu diferentes estágios, sendo sua fundação como um assentamento neolítico por volta de 5.000 a.C., tornando-se uma cidade poderosa, significativamente avançada e consideravelmente influente entre 4.000 e 3.000 a.C., até sua queda após 700 d.C.

Mesmo assim, a influência de Uruk foi tão poderosa, que há um período de tempo que leva seu nome, tornando-se a metrópole mais influente das sociedades humanas.

No entanto, ainda não se sabe como Uruk veio a ser o epicentro da sociedade e teve tanto domínio. Era conhecido seu poder econômico, as terras perfeitas que existiam no vale dos dois rios, o que com certeza o fazia cultivar os melhores alimentos da região.

Possivelmente isso atraiu mais pessoas (o que teria causado um aumento mais do que significativo) que aderiram ao planejamento urbano, criando negócios com diferentes regiões, fazendo com que as pessoas não precisassem lutar pela sua subsistência, dando-lhes a oportunidade de se dedicarem a outras tarefas, criando todo tipo de atividades, festas, arte e muito mais.

Mas também se acredita nos círculos teóricos (teóricos dos antigos astronautas, teóricos alternativos e outros que não acreditam na historia como nos foi contada) que ele teve uma influência "divina", que não pertencia a este planeta.

As incríveis e inexplicáveis histórias dos deuses

Quem deu origem a esta avançada cidade foi Enmerkar, um ser que está no olho do furacão desde muito tempo por varias razões. Zecharias Sitchin, um dos maiores estudiosos da antiguidade, chega a mencionar a disputa de Enmerkar com o Senhor de Aratta.

Uma disputa que terminou com uma grande tempestade que desencadeou uma terrível seca que invadiu Aratta, da qual Enmerkar queria aproveitar para conquistar seu reino. O senhor de Aratta, segundo o que é relatado, declarou o seguinte: "Inanna, a rainha das terras, não abandonou sua casa em Aratta; não entregue Aratta a Erek.

Inanna era uma Deusa que se movia em sua "nave espacial", e pode ser vista em representações como se ela pilotasse algum tipo de nave.

Gigalmesh, o primeiro épico da humanidade

As tabuas cuneiformes encontradas em Nínive contam histórias de gigantes, monstros estranhos e, claro, misteriosas naves voadoras.

De todos esses, o que mais chama a atenção é o de Gilgamesh, considerado a epopéia mais antiga da humanidade, ainda mais do que o Antigo Testamento, que copiou claramente sua história sobre a criação, mudando o nome de Gilgamesh por Noé.

Um ser de 5.000 anos atrás que governou Uruk despoticamente, e que certos textos históricos o mostram como alguém que realmente existiu, mas com uma origem fantástica e desconhecida.

Infelizmente, sua história completa não sobreviveu ao passar do tempo, mas o que se pode intuir no resto das tabuas encontradas, mostra uma história de luta, vida e morte.

Os sumérios consideravam Gilgamesh como "o homem (entidade ou ser) por quem todas as coisas eram conhecidas (um conhecimento ilimitado)" . Eles disseram que era um híbrido entre deuses que "vieram do céu" e os humanos. Além disso, eles mencionam que não tinha defeitos; quando os deuses o criaram, dois terços de Deus e um terço dos humanos o fizeram. Criando um ser perfeito.

Como pudemos observar, muitos trechos de "nossa história", contados pela arqueologia e pela história ortodoxa e tradicional, nos escondem muitos detalhes sobre nossas origens. Uruk é um exemplo claro disso, junto com suas histórias sobre deuses que nos levam a pensar se, realmente, não houve "influência" além do que sabemos. 

Não copie sem autorização, material protegido