Projeto SR-91 Aurora: "OVNI" criado na Terra com engenharia reversa??

26/10/2021

Projetos secretos sempre foram um assunto polêmico. Com tantos depoimentos de pessoas que afirmam tê-lo visto, é difícil não acreditar na existência do SR-91 Aurora: Aeronave Hipersônica da América.

Com o culminar da Guerra Fria, tudo parecia indicar que era o fim de projetos sombrios como o F-117 ou o SR-71. Precisamente, foi com a 'queda' deste último (SR-71) que nasceu o "mito" do último projeto escuro, que se realizaria na Área 51.

Aeronaves com motor Stealth nasceram graças a esses projetos sombrios. O SR-91 Aurora seria o auge da aeronave espiã e de reconhecimento, atingindo a velocidade de Match 6.

Porém, o que aconteceu? Este avião foi realmente feito?

O SR-91 Aurora existe?

Até o momento, ele não existe como um produto de série. Isso é claro. Mas não se sabe se realmente chegou a ser construído ou foi deixado de lado como um conceito para projetos futuros.

Obviamente, o governo negou sistematicamente que o SR-91 tenha sido construído. Além disso, também não há evidências fortes de que tal protótipo tenha voado.

Nos anos 90 houve uma série de avistamentos de um misterioso avião que rapidamente o catalogaram como o SR-91 Aurora em atividade, mas nunca pôde ser comprovado que de fato era ele.

Testemunhas relataram sons estridentes em torno de Los Angeles; mas o governo alegou que isso foi causado por aeronaves militares operando na Área 51, Nevada.

No entanto, é possível que o avistamento mais famoso deste avião tenha ocorrido em 1989, sobre o Mar do Norte.

Testemunhas observaram um avião de formato triangular se movendo em alta velocidade sobre o mar, alegando que nunca tinham visto uma aeronave se movendo em tais velocidades.

Alguns teóricos apontam que as pessoas o confundiram com o B-2 Spirit, um bombardeiro que acabara de ser apresentado à frota da USAF, a Força Aérea dos Estados Unidos.

O nascimento do mito

Em 6 de março de 1990, uma das aeronaves principais da USAF, o espião Lockheed SR-71, também conhecido como "Blackbird", quebrou o recorde de velocidade no ar. Este evento seria uma pequena cerimônia de despedida de sua vida operacional.

Supostamente, o motivo de sua retirada foi para economizar entre 200 a 300 milhões de dólares por ano em custos operacionais. A imprensa foi informada de que o avião foi substituído por satélites espiões muito mais baratos e avançados.

Mas o estranho é que a USAF não resistiu à sua retirada. Pela primeira vez, a Força Aérea não se opôs à retirada de uma aeronave, principalmente de uma das melhores, como o SR-71 - isso é realmente estranho.

Portanto, todos começaram a suspeitar que a realidade era que eles já tinham o substituto para o Blackbird.

Mas havia um problema; o custo de testar uma nova aeronave avançada é imensa. Seu design, desenvolvimento, e claro, o local de teste eram grandes desvantagens para algo assim.

O Lago Groom, em Nevada, parecia o lugar ideal para testar um novo protótipo. Na verdade, quando você compara a base atual com fotos dos anos 70, observamos que a maioria dos grandes edifícios foi construída depois dessa data. A pista de pouso no leito do lago tem mais de 9 quilômetros de extensão. Dobro das faixas normais.

Seu tamanho tem uma explicação simples; o tempo que leva para o Aurora decolar e pousar. Sendo muito mais rápido, leva mais tempo para acelerar e desacelerar.

Pistas longas são projetadas para aeronaves com velocidades de vôo mínimas muito altas. O SR-91, ao atingir o Match 6, precisa de um com dimensões especiais.

Em 2006, o escritor Bill Sweetman declarou que após 20 anos examinando os "buracos" nos orçamentos anuais da USAF, bem como a sequência temporal de avistamentos e estrondos sônicos, uma conclusão poderia ser alcançada.

Constatou a existência inicial do programa Aurora, além disso, graças às suas investigações, pôde afirmar que ainda estava ativo.

Isso ele compreendeu depois de anos examinando orçamentos militares, aprendendo a ver para onde o dinheiro que desaparecia estava indo ou vindo, e rastreando codinomes.

Assim, soube que, pelo menos para o ano de 2006, a USAF tinha 9 bilhões de dólares reservados para o projeto Aurora.

Também foi mencionado que o alegado desenvolvimento do projeto Aurora envolveu o uso de engenharia reversa de OVNIs caídos anteriormente recuperados pelos Estados Unidos.

Um dos tópicos mais polêmicos quando se trata de projetos secretos; o SR-91 Aurora foi "avistado" em mais de uma ocasião, não apenas nos Estados Unidos, mas em outras partes do mundo. O que faria sentido por ser um avião espião.