Ponte construída há 1,7 milhões de anos pode mudar tudo o que sabemos sobre nosso passado??

06/03/2021

Os humanos estão no planeta há aproximadamente 200.000 anos, ou pelo menos foi o que os especialistas nos disseram.Então, como é possível que haja uma ponte artificial com 1,7 milhão de anos?

O Dr. S. Badrinarayanan, ex-diretor do Geological Survey of India, afirma ter encontrado evidências suficientes para provar a existência de uma ponte construída artificialmente há cerca de 1,7 milhão de anos no passado.

Desta forma, seria mostrado que a humanidade esteve na Terra muito antes do que dizem os historiadores e arqueólogos convencionais; a queda da historia convencional...

A ponte de 1,7 milhão de anos

Essa estrutura se estende da Índia ao Sri Lanka e é tão grande que pode até ser vista do espaço sideral.

Existe até uma história sobre essa estrutura nas lendas hindus, onde o rei Rama, um dos deuses da mitologia hindu, é mencionado e como ele construiu uma ponte semelhante há mais de um milhão de anos.

De acordo com o épico hindu r, Rama é uma das principais divindades do hinduísmo e é mostrado como a imagem, o espírito e a consciência da religião. Na verdade, a ponte era conhecida nos tempos antigos como a "Ponte de Rama", embora também seja chamada pelos ocidentais de "Ponte de Adão".

No Ramayana, é feita menção à ponte e como ela foi construída para servir a Rama em sua jornada pelo mar para chegar à grande ilha para resgatar sua amada do demônio Ravanna.

A origem artificial da ponte

O Dr. S. Badrinarayanan, ex-diretor do Geological Survey of India e ex-coordenador da divisão de estudos do National Institute of Ocean Technology, passou grande parte de sua carreira estudando o núcleo da estrutura.

Chegou assim à conclusão de que não se trata de uma formação natural, como afirmam alguns cientistas, mas de uma estrutura feita artificialmente pelo homem.

De acordo com estudos publicados por Badrinarayanan, ele e sua equipe fizeram 10 buracos em toda a estrutura, descobrindo coisas extremamente interessantes.

A cerca de 6 metros de profundidade encontraram uma camada consistente de arenito calcário, diferentes corais e rochas sólidas, servindo como uma espécie de suporte.

A 4,5 metros, também foi encontrada uma camada de areia solta, que serve de almofada para o peso que a superfície suporta e, por baixo dela, uma camada de rocha sólida.

A parte inferior da ponte também foi examinada por uma equipe de mergulhadores. Eles descobriram que a formação submarina não era marinha típica e que as rochas utilizadas também provinham da superfície.

Badrinarayanan também menciona os restos de pedreiras de arenito encontradas na área, portanto, não há dúvida de que toda a estrutura foi "montada" manualmente na base arenosa da estrada.