Os crânios alongados enigmáticos encontrados em um templo subterrâneo

25/09/2021

Um dos maiores mistérios da ciência e da arqueologia é encontrado em Malta; O Hypogeum de Hal Saflieni é surpreendente, não apenas por ser o único templo subterrâneo pré - histórico conhecido, mas também pelos misteriosos crânios alongados encontrados em seu interior .

Este Hypogeum foi esculpido em 2.000 toneladas de pedra. Descoberto em 1902 graças aos operários da construção, foi escavado pela primeira vez graças ao Padre Emmanuel Magri .

Membro do primeiro Conselho Directivo do Museu de Malta, foi ele quem organizou e iniciou o projeto de exploração do local no início do século XX. Infelizmente, quando a maior parte dos níveis médio e inferior foram escavados, Magri morreu inesperadamente.

Seu trabalho foi deixado para o arqueólogo maltês, Sir Themistocles Zammit, que continuou a trabalhar no Hypogeum até 1911, descobrindo grandes mistérios.

Embora a razão de sua criação não seja conhecida com certeza, os especialistas acreditam que este enigmático templo foi originalmente usado até 2500 a.C. como um santuário. Um lugar de oração que mais tarde se tornou um cemitério .

Alguns pesquisadores teorizam que o santuário foi possivelmente usado como um oráculo. Por esta razão, uma câmara única esculpida em calcário sólido e demonstrando propriedades acústicas incríveis está localizada no local, que foi chamada de 'Câmara do Oráculo'. De acordo com William Arthur Griffiths, que escreveu 'Malta e seus templos pré-históricos recentemente descobertos' , uma palavra falada na câmara do Oráculo pode "ser ampliada cem vezes e é audível em toda a estrutura".

Por outro lado, trabalhos de escavação revelaram um grande número de achados, desde peças de cerâmica perfeitamente decoradas, botões de concha e amuletos de pedra, animais esculpidos em pedra e estatuetas humanas. Uma das peças que mais chama a atenção é a da "Senhora Adormecida", que representa uma mulher numa espécie de sofá. Este trabalho está atualmente exposto no Museu Nacional de Arqueologia de Valletta.

Da mesma forma, uma das principais características do Hypogeum são as pinturas em ocre e vermelho que decoram suas paredes. Essas pinturas pré-históricas são as mais antigas registradas em Malta. As câmaras foram feitas semelhantes às de outros templos do país; cortado em calcário liso de globigerina, supostamente com ferramentas muito básicas feitas de rocha e osso. Totalmente escavado na encosta de uma colina, até 10.60 metros de profundidade.

Algo muito difícil de acreditar se você olhar a precisão dos cortes, além da profundidade da escavação. As lendas locais costumam afirmar que Malta é crivada de túneis subterrâneos. Eles supostamente existem em muitas camadas sobrepostas que se cruzam e percorrem toda a extensão do país, até mesmo sob o mar. Uma rede subterrânea escondida de túneis e catacumbas que estiveram escondidas da vista do público por milênios.

No entanto, nada disso se compara à misteriosa descoberta de 7.000 corpos humanos. Os restos mortais ajudaram os pesquisadores a entender mais sobre os rituais e sepultamentos pré-históricos, bem como a forma como celebravam a morte. Surpreendentemente, alguns desses crânios apresentavam estranhas deformações, outros apresentavam sinais de cirurgia e outros eram extremamente alongados, o que gerou todo tipo de teoria. Estudos posteriores mostraram que mesmo um dos crânios não tinha fossa mediana; a junção que corre ao longo do topo do crânio.

Crânios não terrestres?

Os crânios alongados foram descobertos em 1926, graças ao trabalho do próprio Zammit, gerando grande polêmica entre a comunidade científica, teóricos e divulgadores. 

Devido a anormalidades peculiares, os crânios eram alongados e, como mencionado anteriormente, faltava a fossa média em um, sugerindo que pertenciam a seres com tendência genética natural para crânios alongados e não foram deformados por nenhuma técnica. Da mesma forma, curiosamente também foi encontrada uma pequena estátua de uma deusa adormecida, com uma inscrição de serpente nela. A teoria mais popular, e a mais discutida, é que os crânios são na verdade restos de seres extraterrestres que visitaram nosso mundo há milhares de anos.

No entanto, os arqueólogos da corrente tradicional, asseguram que a sua forma estranha se deve ao fato dos habitantes da zona praticarem "deformações cranianas", ignorando o resto das características anômalas dos crânios. Recentemente, uma equipe de cientistas da Superintendência de Patrimônio Cultural de Malta e da Universidade Macquarie em Sydney, Austrália, planeja acabar com o enigma dos crânios alongados. Assim, eles planejam determinar sua verdadeira origem. 

O problema é que este projeto estudará apenas os 7 crânios restantes, já que, em 1985, o resto desapareceu junto com os 7.000 corpos. Até o momento não se sabe o que aconteceu com os restos mortais, o que tem levado muitos teóricos a especular sobre uma possível campanha de censura para esconder a verdade.

Ancient Origins \ Mystery Science

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo 100% protegido)