O 'Stonehenge' da Armênia: As imagens encontradas no local confundem os pesquisadores até hoje

14/07/2021

O sítio arqueológico pré-histórico de Karahunj, também conhecido como Zorats Karer ou "Stonehenge da Armênia", está localizado perto da cidade de Sisian, na província de Syunik da Armênia.

Uma série de representações misteriosas tem causado reações controversas desde sua descoberta...

Karahunj é um local antigo que se acredita ser anterior a Stonehenge (Inglaterra) em pelo menos 3.500 anos e as Pirâmides do Egito em impressionantes 3.000 anos. Este antigo complexo ocupa mais de 7 hectares e oferece aos seus visitantes uma série de estranhas esculturas criadas pelas primeiras civilizações que habitaram a região há milhares de anos.

Muitos de seus visitantes concordam que este impressionante local antigo é muito semelhante a Stonehenge. A semelhança é facilmente encontrada nos curiosos padrões circulares das pedras. O verdadeiro propósito desses padrões permanece um profundo mistério para os arqueólogos que são incapazes de resolver esse enigma.

As teorias que tentam explicar o que era esse antigo local há milhares de anos são abundantes, mas as mais aceitas são que se tratava de um antigo complexo astronômico ou cerimonial. No entanto, os pesquisadores não podem ter certeza devido à falta de informações e registros históricos.

Curiosamente, muitas das rochas encontradas em Karahunj têm estranhos buracos cavados nelas, e alguns pesquisadores encontraram semelhanças com as rochas megalíticas descobertas no Antigo Egito e seus curiosos buracos.

Muitas das rochas encontradas no local têm buracos perfurados no topo, levando os pesquisadores a acreditar que elas foram usadas há milhares de anos para observações astronômicas - talvez esperando algum evento, ou algo vindo dos céus

No entanto, se olharmos como o nome Karahunj (Carahunge) é interpretado, entenderemos que ele é derivado de duas palavras armênias: car (ou kar) que traduzido significa pedra, e hunge ou hoonch que significa som. Portanto, entendemos que o nome do antigo local é traduzido como "pedras falantes". Isso está relacionado ao fato de que as pedras tendem a "sibilar" em dias de vento, devido ao número de buracos "perfurados" em diferentes ângulos em tempos pré-históricos.

O local foi oficialmente denominado de Observatório Karahunj, por decreto do Parlamento em 2004.

Diversas expedições examinaram minuciosamente este antigo sítio arqueológico. A pesquisa mais extensa foi realizada por Paris Herouni e Elma Parsamyan do Observatório Biurakan. Herouni chegou a conclusão que esta área era "um templo que possuía um grande e avançado observatório".

Herouni propôs várias hipóteses interessantes e indicou que algumas das pedras no local imitam a maior estrela da constelação de Cygnus - Deneb.

Curiosamente, alguns até traçaram semelhanças entre o Observatório Karahunj (Carahunge) e Gobekli Tepe na Turquia. V. Vahradyan sugere que Gobekli Tepe mostra o mapa do céu noturno e a constelação de Cygnus, que no Observatório Karahunj representa a mesma constelação.

Mas como se a idade do antigo observatório, seu propósito e origem não fossem misteriosos o suficiente, há mais detalhes incríveis que tornam este antigo local ainda mais interessante.

Entre as muitas pedras encontradas no local, há algumas com entalhes curiosos em sua superfície: esses entalhes mostram 'humanoides', bem diferentes dos humanos. Alguns desses misteriosos seres retratados nas pedras são estranhamente semelhantes às representações de alienígenas cinzentos (greys) dos dias modernos.

Algumas das figuras humanoides esculpidas em Karahunj têm cabeças alongadas, com olhos amendoados, e representam o que parece ser algum tipo de artefato com rodas - como podemos observar nas imagens acima.

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo protegido)