O mundo subterrâneo sob a Antártica com rios, lagos e biodiversidade

18/05/2021

Lembre-se das histórias de mundos sob a superfície, lugares estranhos onde o tempo parece não ter passado e onde o homem não esteve em milhares de anos. 

Sim, é isso que esta notícia pode causar em nós; no entanto, é um pouco diferente, e é que os cientistas tropeçaram em um mundo oculto sob a Antártica, um lugar redescoberto cheio de detalhes inesperados.

Uma equipe de 24 pesquisadores de uma expedição ucraniana na Antártica conseguiu encontrar uma caverna pouco explorada que se perdeu no tempo. 

A formação é três vezes maior do que se pensava e tem vários lagos e um rio, informou a assessoria de imprensa do Ministério da Educação e Ciência do país em 10 de setembro.

A caverna fica em um lugar remoto na Ilha Galíndez e foi descoberta durante as primeiras expedições à Antártica. A entrada na época era no lado oposto da ilha e sob o topo de uma geleira perto da estação ucraniana Akademik Vernadski. No entanto, a geleira ruiu e a entrada foi lacrada.

Igor Diki, chefe da expedição, disse em um comunicado :

"Houve várias tentativas sem sucesso de encontrá-la do lado do Estreito de Penola. Mas tivemos a sorte de encontrar a entrada do lado da Wordie House, a velha base britânica."

A caverna antártica tem três níveis e uma largura total de cerca de 200 metros, e em seu interior há um rio de gelo e dois lagos, segundo exploradores. 

Além disso, eles encontraram a pena de um pássaro que "definitivamente não é a de um pinguim". A pequena surpresa foi enviada à Ucrânia para que possa ser analisada.

A estação ucraniana Akademik Vernandski está em funcionamento desde 1996. Foi fundada em 1953 na ilha de Galíndez por pesquisadores britânicos, que inicialmente a batizaram de Faraday. 

A Ilha Galíndez deve seu nome ao comandante da corveta ARA Uruguai da Marinha Argentina, Capitão Ismael Galíndez. A embarcação resgatou os expedicionários franceses da terceira expedição francesa da Antártica, que descobriu a ilhota no início do século XX.

Não é apenas uma caverna de gelo, tem lagos e rios e também biodiversidade, prova disso são as penas de pássaros encontradas no local. Como disse no início do artigo, isso nos lembra os mundos subterrâneos tão mencionados nas histórias enigmáticas, mundos subterrâneos imensamente povoados de animais e vegetação.