O assombroso avião dourado antigo... Evidencias de alta tecnologia no passado??

20/03/2021

Desde que os irmãos Wilbur e Orville Wright fizeram o primeiro vôo tripulado de avião, a aeronáutica atingiu um desenvolvimento surpreendente. Hoje, voar de avião se tornou uma das formas mais seguras e rápidas de viajar. Agora, o uso de aeronaves é exclusivo do nosso tempo, ou há evidências de que nossos ancestrais já o conheciam e usavam?

O simples fato de insinuar que no passado seres alienígenas pisaram em nosso planeta e trouxeram sua tecnologia com eles, pode ser um pouco dificil de acreditar. No entanto, cada vez mais pessoas, incluindo muitos cientistas e pesquisadores, concordam no mesmo ponto: não estamos sozinhos no universo.

Mas existem evidencias que demonstram que no passado algo cruzava nossos céus... Um exemplo é um objeto encontrado no Museu do Ouro da Colômbia, pertencente à cultura Sinú, datado de 500 a 800 DC. Especialistas que estudaram este e outros objetos semelhantes afirmam que, em teoria, ele pode representar um objeto voador. Alguns ousaram dizer que é um cruzamento entre uma nave espacial e uma espécie de aeronave de outro mundo.

O que os nativos pensaram ao esculpir um objeto com características semelhantes às dos aviões modernos? O que eles estavam tentando representar? Animais voadores ou naves espaciais de outras 'esferas'? A ideia de superar a gravidade e subir aos céus está enraizada em muitas lendas e mitos antigos.

Nos tempos antigos, os humanos tinham a fantasia de voar usando naves espaciais muito interessantes. Por exemplo, na mitologia japonesa, é comum ouvir falar de um "Navio Celestial". Na Índia, diz-se que alguns deuses cruzaram o céu usando um "Navio Voador", e os egípcios falavam de um "Navio do Sol".

Agora, a nave que está exposta no Museu do Ouro na Colômbia parece confirmar que os mitos e lendas dos navios voadores têm suas raízes em acontecimentos reais. Essas representações do que parecem ser modelos de aviões tecnológicos indicam que não se tratava apenas de uma imaginação milenar. E se eles não conseguiram embarcar de fato em qualquer um dos navios, pelo menos eles os viram descer do céu.

A comunidade arqueológica da Colômbia examinou com muito cuidado as peças de artesanato exibidas no Museu do Ouro. No primeiro caso, concluiu-se que todos os objetos parecem representar animais. Cada uma tem dimensões de 5 cm de largura e 1,5 cm de altura, com comprimento médio de 6 cm.

Já o zoólogo Iván T. Sanderson, após cuidadosa revisão, concluiu que as peças parecem representar outra coisa. Do seu ponto de vista, os artefatos de ouro não correspondem fisicamente a nenhuma espécie animal conhecida na zoologia. E isso fica mais evidente quando se comparam as peças com outras da mesma época.

Existem muitos objetos de ouro que representam diferentes tipos de animais, como cães, onças, sapos e pássaros. Mas o "avião dourado" não é compatível com nenhum tipo de inseto, pássaro, peixe ou fera, nem de hoje nem do passado. Sanderson acredita que eles podem ter alguma semelhança com répteis alados pré-históricos.

Uma das razões pelas quais os pesquisadores acreditam que o "avião dourado" não é uma representação animal é o formato da cabeça e da cauda. A asa traseira é orientada verticalmente, como a de algumas aeronaves, e não como a cauda dos pássaros que se localiza horizontalmente. Por sua vez, a peça frontal é muito grande em relação ao corpo, por isso parece mais uma cabine do que uma cabeça.

De tal forma que o que os nativos primitivos tentaram imitar com suas representações em ouro não foi um pássaro, mas uma nave voadora. Naquela época, apenas a tecnologia alienígena poderia ser responsável por tal objeto. Nesse caso, o que sabemos sobre o homem e o universo pode mudar dramaticamente, basta muitos estudiosos tradicionais começarem a querer mudar os livros de historia.

Respeite o CONTEUDO do site, não COPIE sem autorização