Contato antigo entre a Suméria e a América do Sul?

28/06/2021

Os Anunnaki tem alguma conexão com Lago Titicaca afirmam teóricos: vestígios arqueológicos da cultura Tiahuanaco sob o lago evidenciariam um contato antigo.

A cultura Tiahuanaco é muito misteriosa: foi considerada a civilização mais antiga da história (mais antiga que a Suméria). Também foi comparada à Atlântida. Uma hipótese diz que nessa cultura existem grandes indícios da presença dos Anunnaki no Peru e na Bolívia, devido a intrigantes achados arqueológicos de peças de ouro sob o lago Titicaca.

Descobertas assombrosas sob as águas do Lago Titicaca

Uma descoberta importante que pode indicar a presença dos Anunnaki na América do Sul é a realizada em outubro de 2013, quando arqueólogos belgas do Projeto Huiñaimarka estudaram as profundezas do Lago Titicaca em uma escavação arqueológica subaquática.

Lá foram descobertos dois mil artefatos, entre cerâmicas com imagens de felinos e 31 peças de ouro laminado.

De acordo com o arqueólogo Christophe Delaere: "Encontramos um importante material arqueológico formativo, típico das culturas Tiahuanaco e Inca, e também material dos séculos XIX e XX. Ou seja, temos de 2.000 a 2.500 anos de história aqui (no mínimo). Estas são as primeiras peças de ouro que encontramos. Também um leme e uma âncora que seria de um barco pré-hispânico".

Segundo o arqueólogo Marcial Medina Huanca, essas peças pertencem ao povo Tiahuanaco. A hipótese dos acadêmicos é que muitos dos artefatos eram oferendas dos habitantes de Tiahuanaco que eles jogaram no lago Titicaca.

Anunnaki e ouro

Segundo os estudos de Zecharia Sitchin, nos anos 4.000 a.C., nesta região do povo Tiahuanaco da Bolívia havia uma usina de metalurgia estabelecida pelos Anunnaki e era a maior do mundo. Naquele milênio, Enki levou seu pai, o rei Anu, para revisá-lo.

Sitchin baseou essa hipótese nas descobertas do arqueólogo austríaco Arthur Posnanky, que encontrou buracos em vários blocos de pedra em Tiahuanaco. Para a chegada dos Anunnaki, quase todas as edificações da cidade de Tiahuanaco foram cobertas com lâminas (placas) de ouro. As lâminas eram presas com pregos de ouro cravados nos buracos dos blocos.

O que parece estranho é que naquela região da cidade não foram encontrados depósitos de ouro, então a origem dessas placas é um real mistério para a arqueologia convencional. O arqueólogo Christophe Delaere declarou que foi a primeira vez que foram descobertas peças de ouro no fundo do Lago Titicaca.

Com essas informações, sustenta-se a hipótese de Zecharia Sitchin, de que os Tiahuanaco trabalharam na metalurgia do ouro sob o mandato dos Anunnaki, com ouro trazido de outro lugar.

Cidade de Tiahuanaco construída durante a Idade do Gelo

Arthur Posnansky explicou que os Tiahuanaco construíram suas cidades durante a Idade do Gelo. Isso a tornaria a civilização mais antiga da humanidade. Posnansky estipulou que durante a Idade do Gelo, as águas do Lago Titicaca atingiram os limites da cidade de Tiahuanaco. Posnansky concluiu isso devido à descoberta de ossos humanos em terra firme longe do lago. Nas proximidades também haviam restos de peixes e fósseis de plantas aquáticas lacustres.

O arqueólogo Christophe Delaere também mencionou a descoberta de um leme e uma âncora sob o lago... Se a embarcação de onde os objetos surgiram era anterior à época colonial, isso poderia indicar que os Tiahuanaco viveram na Idade do Gelo, quando o Lago Titicaca foi conectado com o oceano Pacífico.

Conexão Anunnaki

A conexão Anunnaki poderia ser que, quando esses deuses estavam explorando nossa Terra para estabelecer suas atividades de mineração, eles teriam chegado em embarcações ao Titicaca, quando este estava conectado ao oceano.

Muitas estruturas foram identificadas sob a superfície do Titicaca. Em 1966, Ramón Avellaneda e sua equipe de mergulhadores encontraram uma estrada asfaltada e sete edificações. Da mesma forma, o acadêmico Hugo Boero Rojo anunciou em 1980 que havia descoberto essas estruturas, bem como templos e escadas.

Em 2004, o Grupo de Pesquisa Científica Akakor explorou o fundo do lago, encontrando uma construção pré-Inca, um centro cerimonial, caminhos, terraços de cultivo, estátuas e um ídolo de ouro de 60 centímetros.

Como esse sítio arqueológico foi submerso?

Posnanky teorizou com base em informações levantadas que esta região sofreu vários cataclismos que primeiro elevaram as águas e depois as fizeram descer. As construções pré-incas submersas teriam sido erguidas em terra firme quando o lago era menor ou antes de ser formado.

Porém, é um mistério explicar como foram submersos, mas se a datação da cidade de Tiahuanaco nos anos 15.000 a.C. está correta, isso indicaria que a água começou a cobrir essas estruturas durante o próximo período de degelo ou derretimento do gelo, após a Idade do Gelo.

Esse degelo poderia ter sido conhecido como o Grande Dilúvio Universal e teria deixado submerso e escondido todos os vestígios dos Anunnaki no Peru e na Bolívia.

Também notamos duas coisas: o objeto da 'Fuente Magna' e o 'monumento Pokotia', ambos poderiam ser evidências da chegada dos deuses sumérios aos Andes.

Como resultado de tudo isso, a hipótese sobre a chegada dos Anunnaki às terras próximas ao Lago Titicaca ainda é um grande mistério. Como vimos, existem vários indicadores, como as placas de ouro sob as águas de proveniência incerta, a atividade mineira dos Anunnaki e a escrita suméria na Fuente Magna. O assunto está aberto para debate.

A excepcional inscrição do Monumento Pokotia: a escrita suméria na Bolívia?

Esta é uma inscrição muito intrigante encontrada no verso do Monólito Pokotia. Mas o que o torna realmente tudo isso especial é que ele é escrito em proto-sumério. É ainda mais fascinante porque fornece novas evidências da presença suméria na antiga América do Sul.

Surpreendentemente, podemos ver exatamente a mesma inscrição em uma placa da coleção do Padre Crespi, um missionário italiano enviado ao Equador.

Procurando por novas inscrições no Monólito Pokotia

No início, acreditava-se que a única inscrição no monólito era escrita nas pernas da figura, mas estudos posteriores revelaram que também havia inscrições nas costas da estátua, e também logo abaixo da mão esquerda da figura.

As inscrições Pokotia foram escritas em sumério. Esse fato torna o texto muito significativo, pois corroboraria a descoberta de símbolos sumérios na Fuente Magna. Ambos fornecem evidências de inscrições sumérias na antiga América do Sul.

Semelhanças entre o Monumento Pokotia e as estátuas de Tiahuanaco

O monumento Pokotia é uma peça autêntica de um antigo povo sul-americano, pois é idêntico a uma das estátuas de Tiahuanaco. Esse fato revela que os sumérios viveram no passado na América do Sul e poderiam ter desempenhado algum papel na construção de Tiahuanaco. Também é interessante notar que tanto a estátua de Pokotia quanto vários monumentos de Tiahuanaco mostram cocares e marcas de costelas semelhantes na região do peito, outra coincidência surpreendente.

A importância do Monólito Pokotia e da Fonte Magna

O fato de haver inscrições sumérias em itens como a Fuente Magna e o Monólito Pokotia sugere que a língua suméria continuou a ser falada nesta região da América do Sul por um longo período de tempo. Isso também explica por que encontramos termos semelhantes no sumério e no aimará.

É PROIBIDA a cópia (por canais de Youtube ou Blogs e Sites) do conteúdo postado no site sem pedir autorização, material protegido por direitos autorais.