Iraque: descobertos extraordinários relevos assírios com quase 3.000 anos

24/04/2021

Uma descoberta totalmente sem precedentes foi feita recentemente no Iraque.. Isso deu inicio a um grande movimento de preservação para evitar danos de qualquer tipo na área do achado: Será solicitada a inclusão nos sítios listados como Património Mundial pela UNESCO

Uma equipe de arqueólogos italianos fez "uma descoberta inacreditável" na área norte do Iraque, revelando surpreendentes painéis de pedra gravados com imagens de um governante e divindades do império assírio, adornando um avançado sistema de canais.

Localizados em um sítio arqueológico no distrito de Faida, na região de Duhok, perto da fronteira com a Turquia, 10 imponentes relevos rochosos datados entre os séculos VIII e VII a.C. foram achados nas paredes de um canal construído em uma colina de aproximadamente 7 km de comprimento e 4 km de largura.

De acordo com especialistas da Universidade de Udine e do Diretório de Antiguidades de Duhok, esta construção teria sido realizada quando o território estava sob o domínio do rei assírio Sargão II. Os murais ilustram sua figura seguida por uma procissão de uma série de deuses sobre seus animais simbólicos - como você pode ver nas imagens apresentadas no post.

A descoberta é realmente notável, já que obras como essas são encontradas em palácios reais, e lança luz sobre as obras públicas endossadas pelo mais importante fundador da dinastia de governantes assírios, mais conhecido por suas proezas militares.

Entre as figuras divinas estão o deus Assur, a principal divindade do panteão assírio, representado em um dragão e um leão, e sua esposa Mullissu, sentada em um trono elaborado sustentado por um leão.

Na mitologia assíria, Assur é o deus guardião da cidade de Assur, elevado mais tarde a deus nacional da Assíria. Ele tomou o lugar do deus Enlil sendo posteriormente identificado com Ansar. Era o deus do Sol e da condução da guerra.

No entanto, especialistas apontam que este complexo de obras únicas no mundo faz hoje parte de um cenário de pós-guerra, que é ameaçado por vandalismo, escavações clandestinas e expansão de uma cidade vizinha e de suas atividades produtivas.

Se tem em mente que, após a conclusão dos trabalhos de escavação e restauro total do sítio para sua preservação, se dê início à criação de um parque arqueológico e seja solicitada a inclusão nos sítios listados como Património Mundial pela UNESCO.