Imago Mundi da Babilônia: o mapa-múndi mais antigo da história curiosamente semelhante a Atlântida...

15/02/2021

Platão descreveu Atlântida detalhadamente como uma cidade de insuperável esplendor e muito avançada!! 

O Imago Mundi é considerado o mapa-múndi mais antigo já descoberto até então. Uma obra histórica que retrata a geografia e mitologia da Babilônia.

Foi descoberto no Iraque em 1899 e foi datado de 600 a.C.. É um trabalho único entre outros mapas da Mesopotâmia devido à sua escala internacional que abrange Babilônia, Assíria e outros reinos da Mesopotâmia.

O desenho do mapa é cinzelado em uma placa de argila e inclui uma escrita cuneiforme explicativa. De acordo com a visão da Babilônia, este mapa representa o mundo inteiro conhecido por eles.

Configurações do mapa:

Toda a região da Mesopotâmia tem a forma de um disco, com a Babilônia no centro.

Outras cidades e reinos como a Assíria são representados por pequenos círculos.

O rio Eufrates corre no meio.

Toda a terra está rodeada pelo oceano.

Além e ao redor do oceano estão 7 ilhas triangulares mitológicas.

O oceano é um anel de água circundante denominado "rio amargo" e as 7 ilhas triangulares são denominadas "nagu" na escrita cuneiforme.

No texto você pode ler referências ao mito da criação da Babilônia, onde o deus Marduk derrota o Oceano (o deus Tiamat) e cria bestas mitológicas nas águas (como o cavalo alado, o dragão e os híbridos humano-animal).

As 7 ilhas poderiam ser terras reais, mas inexploradas na época, embora incluam um pouco de mitologia que desenha uma visão cósmica do mundo dos deuses. Na inscrição em uma das ilhas pode-se ler: "Onde Shamash não é visto", Shamash é o deus do sol. Você também pode ver o submundo no triângulo localizado no nordeste. Outra inscrição menciona Utnapištim.

A Imago Mundi da Babilônia lembra Atlântida

As 7 ilhas distantes expressam uma visão cósmica do mundo dos deuses além das águas que circundam o continente da Mesopotâmia.

Outro ponto interessante é que o mapa é muito semelhante à descrição da Atlântida de Platão:

A Terra e as cidades nela são concêntricas.

Existe um canal de aqüífero central que seria o próprio rio Eufrates.

O governo de Poseidon na Atlântida seria o governo do deus Marduk na Babilônia.

O mito da Atlântida também fala de animais mitológicos e híbridos humano-animal (conforme descrito no texto da Imago Mundi).