Grand Canyon estaria escondendo uma incrível colônia egípcia perdida??

06/06/2021

Os egípcios cruzaram o oceano para chegar à América do Norte há milhares de anos? No começo do século 20, arqueólogos financiados pelo Smithsonian Institution fizeram tais proclamações, alegando que haviam descoberto restos de uma civilização oriental dentro de uma série de cavernas no Grand Canyon, no norte do Arizona, EUA... Essa história é verdadeira? Será que realmente encontraram algo egípcio no local?

Nos últimos anos, mais provas surgiram que apoiam a teoria de que as civilizações antigas como os egípcios, os chineses e até, provavelmente, os olmecas atingiram viagens transoceânicas antes do que a história escrita esta nos contando.

A história (do Grand Canyon) apareceu em 5 de abril de 1909, na capa do Arizona Gazette. Lá foi contado sobre uma série de estranhas cavernas e artefatos na seção Marble Canyon do Grand Canyon, e que os autores da descoberta foram dois arqueólogos financiados pelo Smithsonian, Prof. S. A. Jordan e G.E. Kincaid.

Conforme lido na nota publicada:

"As descobertas provariam conclusivamente que uma raça habitava essas cavernas misteriosas, talhadas em rocha sólida por mãos humanas, e que eram de origem oriental, possivelmente do antigo Egito da época de Ramsés.

Se essa teoria for confirmada pela tradução de tabuas gravadas com hieróglifos, o enigma dos povos pré-históricos da América do Norte, sua arte ancestral, quem foram e de onde vieram, estará resolvido. O Egito e o Nilo, o Arizona e o Colorado estariam ligados por uma cadeia histórica que se estenderia por tempos que confundiriam os estudiosos".

Mais adiante, no mesmo artigo, um ídolo parecido com o de um Buda de pernas cruzadas é mencionado, junto com uma grande tumba cheia de restos humanos mumificados; uma verdadeira mistura de culturas.

Uma região perigosa para explorar

Embora o isolamento dessa área do Grand Canyon do Colorado a torne inacessível aos viajantes, as expedições de colecionadores particulares não eram incomuns. O local da descoberta mencionado ficava a apenas 67 quilômetros do El Tovar Crystal Canyon, e o artigo do Arizona Gazette observou que a entrada da caverna ficava 458 metros abaixo da ravina.

Certamente, a topografia onde essas evidências de uma antiga conexão intercontinental seriam encontradas é mais do que impressionante, e a história por trás disso chamou a atenção de vários teóricos contemporâneos. John Rhodes, por exemplo, afirma saber exatamente a localização dessas cavernas e que o local é guardado pelos militares, pois seria um "museu" para as grandes e poderosas elites. Mas não só isso, o famoso David Icke conecta a descoberta de Jordan e Kincaid com o mundo reptiliano em seu livro The Biggest Secret (1999).

O estabelecimento misteriosamente nega ter conhecimento

De acordo com o Departamento de Antropologia do Smithsonian, não há registros de Kincaid ou do Professor Jordan, nem quaisquer documentos detalhando os artefatos coletados durante a suposta expedição. Questionado sobre o assunto, um porta-voz do instituto disse:

"Bem, a primeira coisa que direi, antes de prosseguir, é que não existem artefatos egípcios de qualquer tipo que já foram encontrados na América do Sul ou do Norte. Portanto, posso garantir que a Smithsonian Institution nunca esteve envolvida em tais escavações."

Seria possível que o Instituto Smithsoniano - que tem um estranho histórico de encobrir outras descobertas históricas - encobriu mais um espantoso achado? Ou talvez isso não passe de um enorme boato?? 

Mais mistérios

O livro "Suppressed Inventions", mostra detalhes incríveis que contam a história de uma colônia do Antigo Egito na América do Norte a um nível inteiramente novo.

"... O historiador e linguista Carl Hart, editor de World Explorer (explorador mundial), conseguiu obter um mapa misterioso para os caminhantes do Grand Canyon em uma antiga livraria em Chicago. Estudando o mapa a fundo, alguns ficaram assustados ao observar que grande parte da área do lado norte do canyon tinha nomes egípcios. Por exemplo, Mile Creek e Trinity Creek tinha áreas com nomes como Torre de Set, Torre de Ra, Templo de Horus, Templo de Osiris e Templo de Isis. Na área "assombrada e misteriosa" do Canyon estavam nomes como Pirâmide Quéops, o Claustro Buda, Templo de Buda, Templo Manu e Templo de Shiva.."

Isto seria uma mera coincidência sem grande valor? Ou existiria mais para a nossa história do que aparenta? Misteriosamente, a área do canyon, onde os nomes egípcios estão é uma área fora dos limites. É uma área proibida. Ninguém tem permissão para explorá-lo. A grande questão é, por quê? Por que é fora dos limites? Será que é porque os misteriosos antigos artefatos egípcios são reais? E eles ainda estão lá, sendo ocultados? Ainda hoje, a área misteriosa do canyon é uma zona restrita, fora dos limites para os caminhantes, exploradores e até mesmo os trabalhadores do local.

Conclusão

Embora seja complicado afirmar com certeza se existem ou não as cavernas com essas descobertas, e se alguém de fato resgatou os antigos artefatos egípcios no local, sabemos que os antigos egípcios eram capazes realizações impressionantes, e eles sem duvida poderiam ter tido a capacidade de chegar as Américas, afinal veja o que eles fizeram no passado...


Não copie o conteúdo do site sem pedir autorização, conteúdo protegido por diretos autorais