Experiente piloto militar registrou um objeto voador não identificado na Itália a curta distancia em 1979.

28/06/2021

Este é com certeza um caso praticamente único e um dos mais surpreendentes. Se trata de um evento que aconteceu no espaço aéreo italiano, no qual um piloto militar conseguiu registrar um OVNI a poucos metros de distância.

O avistamento aconteceu em 18 de junho de 1979 às 11h30, enquanto o piloto voltava à Base Aérea de Treviso após completar uma missão.

O experiente piloto, marechal Giancarlo Cecconi, voava em seu Fiat G.91 e participou do 14 Group, na 2ª ala de caças da Força Aérea.

Foi elaborada uma missão a Cecconi, para a qual ele tinha uma câmera a bordo (por sorte), e começou a registrar uma série de imagens.

Direto da Torre de Controle, ele foi orientado a se aproximar de um OVNI (objeto voador não identificado) com cautela, que dava a impressão de emitir um forte brilho azulado do chão.

Cecconi não pegou uma única foto, mas prosseguiu registrando fotos até depois de realizar uma manobra final. O OVNI então depois desapareceu completamente do radar e do campo de visão do piloto.

Logo em seguida, a Torre de Controle comunicou Cecconi que o objeto havia subido e desaparecido.

O fenômeno durou aproximadamente cinco minutos. O marechal podia observar claramente que o OVNI estava se movendo verticalmente e sempre mirando em sua aeronave. Isso mostra evidentemente comportamento inteligente.

O OVNI tinha a aparência de um grande tanque de combustível (forma de um charuto). Suas dimensões aproximadas eram cinco e oito metros de comprimento e três metros de altura. O piloto pôde perceber que o OVNI possuía uma minúscula cúpula branca na parte superior.

A primeira visualização do objeto aconteceu a aproximadamente 4.000 metros acima do nível do mar e, assim como outro avistamento subsequente no Peru (Caso de La Joya), o piloto foi encarregado de interceptar o OVNI e descobrir o que era (de que tipo de aeronave se tratava).

Na época em questão, uma explicação imediata foi dada para explicar o ocorrido (que foi descartada logo depois). Dizia-se que se tratava de um UFO-Solar, uma esfera plástica muito comum naqueles anos, que era aquecida e inflada com ar e poderia chegar uma grande altura. Mas por causa de problemas no tráfego aéreo, o UFO-Solar foi banido do mercado.

No entanto, Cecconi informou que o OVNI tinha claramente uma aparência sólida e forte e não foi influenciado em nada pela turbulência provocada por sua aeronave. Além disso, a manobra de evasão efetuada pelo OVNI anula totalmente a possibilidade de ser um simples balão, uma vez que sumiu completamente em um período muito curto de tempo, portanto, se avalia que o OVNI se movesse a aproximadamente 950 quilômetros por hora.

O objeto continua não identificado até os dias de hoje!

É PROIBIDA a cópia (por canais de Youtube ou Blogs e Sites) do conteúdo postado no site sem pedir autorização, material protegido por direitos autorais.