Enterrado sob a areia, o zigurate de Jiroft pode ser o maior e o mais antigo de seu tipo no mundo

31/05/2021

O Zigurate de Jiroft, também conhecido como Konar Sandal Ziggurat, é um antigo monumento localizado em Jiroft, na província de Kerman, no sul do Irã, um lugar que alguns dizem ser o berço da civilização iraniana.

Este zigurate foi descoberto em 2002 e foi relatado que é o segundo zigurate a ser encontrado no Irã, sendo o primeiro o Zigurate Chogha Zanbil. Segundo algumas fontes, o Zigurate de Jiroft é a maior e mais antiga estrutura desse tipo no mundo.

A palavra zigurate pode ser traduzida como "torre do templo" e é uma estrutura que consiste em vários níveis. Os zigurates são mais habitualmente associados à civilização mesopotâmica, que hoje corresponde aproximadamente à maior parte do Iraque mais o Kuwait e às partes orientais da Síria. No entanto, algumas dessas estruturas monumentais também foram encontradas na parte ocidental do Irã.

Uma das maneiras de distinguir entre os zigurates mesopotâmicos e iranianos é a forma como esses edifícios eram acessados. Observou-se que, no primeiro, as estruturas eram acessadas por um lance externo de escadas. Por outro lado, os zigurates no Irã eram acessados ​​por rampas - dessa forma foi possivel diferencia-los.

No Irã, o zigurate mais conhecido é Choga Zanbil, que está localizado ao longo do rio Dez, no sudoeste da província do Khuzistão. Este zigurate foi descoberto em 1936 e foi inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 1979. Ele foi datado por volta de 1250 aC e, até 2002, foi o único zigurate conhecido a ter sobrevivido no Irã.

Dois montes foram escavados em Jiroft - uma cidade 230 km ao sul de Kermna, capital da província de Kerman. Esses dois montes são separados por alguns quilômetros um do outro e foram designados como locais 'A' e 'B'. A escavação do local B revelou uma cidadela de dois andares com uma base cobrindo uma área de 13,5 hectares. Ao redor desta estrutura estavam os restos de uma parede de 10,5 m de espessura. Essas descobertas sugerem que a estrutura já foi um edifício fortificado.

No local 'A', por outro lado, uma estrutura semelhante a um zigurate, que consiste em dois níveis, foi desenterrada. Esta estrutura aparentemente tem 17 m de altura, 300 m de comprimento e largura na base e 150 m de cada lado do segundo nível. Esta enorme estrutura cobria quase todo o monte. Como este monumento se assemelha estruturalmente aos zigurates da Mesopotâmia, foi sugerido que enterrado sob a areia pode estar o maior e mais antigo zigurate do mundo.

Foi sugerido que o zigurate desenterrado em Jiroft data de cerca de 2.200 aC. Em comparação, o zigurate mais antigo da Mesopotâmia, o zigurate de Ur, é considerado como tendo sido construído por volta de 2100 aC por Ur-Nammu.

Alguns também levantaram a hipótese de que o zigurate de Jiroft foi construído pelos Aratta, um reino lendário da Idade do Bronze, cuja existência foi atestada em textos sumérios. A localização precisa desta civilização, no entanto, não é clara. Por exemplo, enquanto alguns estudiosos acreditam que Aratta estava situado no que hoje é Jiroft, outros sugeriram que este reino lendário estava localizado no Azerbaijão, Baluchistão ou no Golfo.

Além da localização de Aratta, a idade do zigurate também foi questionada. Até ao momento, a datação do monumento baseou-se em dois pequenos fragmentos que podem ser inscrições escritas. O material não 'perturbado' para datação por radiocarbono, no entanto, ainda não foi encontrado. Parece que o grande monte em Jiroft tem muitos mais segredos a revelar.

Fonte