Encontros marinhos com objetos não identificados sempre aconteceram segundo registros!!

04/07/2021

Três testemunhas a bordo do navio observaram um grande objeto iluminado em forma de charuto se aproximando do navio. O objeto apareceu na direção do horizonte e supostamente fez uma volta de quase 180 graus para evitar passar diretamente sobre o navio

OVNIs ou agora chamados de Fenômenos Aéreos Não Identificados não são apenas observados no ar como atualmente sabemos, mas também nos oceanos (OSNIs), em forma de luzes misteriosas que se movem sob as águas ou objetos em velocidades surpreendentes que entram e saem das águas frias.

Os chamados OSNIs (Objetos Submersíveis Não Identificados) têm sido denunciados não apenas por testemunhas civis, mas também por ocupantes de navios comerciais e até mesmo por navios da Marinha dos Estados Unidos.

Após a publicação do relatório da UAPTF sobre OVNIs observados pelos militares dos EUA, esta questão foi fortalecida na mídia, com mais e mais pesquisadores examinando cada detalhe do relatório mencionado. Mais uma vez, o Pentágono confirmou os fenômenos aéreos não identificados, embora sua natureza e origem permaneçam um mistério.

Uma característica consistente das avaliações atuais de OVNIs do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) é que os objetos, que são frequentemente referidos como objetos "aéreos", são frequentemente associados à água. Em alguns casos, foi relatado que objetos entraram ou saíram da água, resultando em que eles fossem rotulados como 'transmédio'; ou seja, uma forma de tecnologia que parece ser igualmente capaz de passar pelo ar ou se mover sob a superfície dos oceanos e de outros corpos d'água.

Embora isso possa ser uma novidade para muitos, não é nada novo no amplo escopo dos relatos de OVNIs nos últimos anos. Na verdade, um número significativo de avistamentos coletados durante os anos do Projeto Blue Book, a investigação oficial da Força Aérea dos EUA sobre OVNIs que durou do início dos anos 1950 até o final dos anos 1960, também transmitiu casos em que as tripulações dos navios observaram os objetos não identificados. Em pelo menos alguns casos, esses objetos pareciam possuir as capacidades de "transmédio" .

Um exemplo encontrado nos arquivos do Projeto Blue Book ocorreu em 8 de novembro de 1959 e envolveu um navio civil, o SS City of Almaco. O navio estava viajando ao norte do Havaí, a caminho de Yokohama para Los Angeles, Califórnia. De repente, três membros da tripulação observaram um objeto brilhantemente iluminado enquanto ele descia e entrava na água. O incidente fez com que o navio mudasse de curso para observar a área onde a luz parecia entrar na água, mas nada foi encontrado nas proximidades onde o objeto havia sido visto.

Outro incidente notável foi registrado em 11 de janeiro de 1966 pela tripulação a bordo do SS Morgantown Victory, enquanto navegava aproximadamente 1.721 km a sudeste de Tóquio. Três testemunhas a bordo do navio, o timoneiro, o vigia da proa e o terceiro oficial, observaram um grande objeto iluminado em forma de charuto se aproximando do navio. O objeto, que produzia uma cor amarelo-laranja, apareceu na direção do horizonte e supostamente fez uma volta de quase 180 graus para evitar passar diretamente sobre o navio, aparentemente indicando uma percepção por parte do objeto de sua presença. Em sua posição mais próxima do navio, a tripulação estimou que ele tinha estado a menos de 1,6 km deles, nunca ultrapassando uma altitude de aproximadamente 121 metros.

A tripulação observou o objeto por algum tempo enquanto ele flutuava parado no mesmo lugar. O objeto produzia o que eles caracterizaram como uma cauda de aparência brilhante. As testemunhas observaram a espaçonave por quase três minutos, estimando seu comprimento em até 76 metros e uma altura de cerca de 12 metros. Ao relatar o incidente, o capitão do navio ficou preocupado com a possibilidade da tripulação ter testemunhado a queda de uma aeronave no oceano e ordenou uma busca na área. O navio deu duas voltas, mas nenhuma evidência de qualquer aeronave ou outros objetos foi encontrada na superfície do oceano.

Uma observação muito interessante apareceu em 1977 no 'Marine Observer' relatando o avistamento feito pelo capitão e oficial de rádio a bordo do MT Farnelia, que envolveu uma luz incomum que eles observaram por vários minutos.

O relato do oficial de rádio indicava o seguinte:

"Às 23h07 GMT, (...) o capitão apontou para um objeto voando pelo céu. Já estava à vista há cerca de cinco minutos ou mais e foi observado pela primeira vez rumo ao norte. O capitão e eu observamos constantemente a luz com o auxílio de binóculos. Foi uma luz brilhante que viajou para o alto, deixando um rastro de raios em forma de V brilhante que poderia ser comparado aos raios do sol como eles apareceriam atrás de uma nuvem."

Esses relatórios representam uma minúscula amostra dos incidentes marítimos de OVNIs que foram registrados ao longo dos anos, no entanto, outras testemunhas são conhecidas por terem testemunhado objetos estranhos entrando e saindo da água ou orbes perseguindo navios em alto mar. Então surge a pergunta: os OVNIs vêm do espaço sideral ou das profundezas do oceano?

Fonte: Projeto Blue Book