Criptozoologia: O mistério por trás do maior verme já relatado, o 'Verme da Mongólia'.. Seria ele real??

11/08/2021

Bem no fundo das areias movediças do Deserto de Gobi está o evasivo Olgoi-Khorkhoi, o Verme da Morte da Mongólia - ou assim diz a lenda.

O verme da morte da Mongólia é um verme vermelho brilhante, um misterioso criptídeo que supostamente habita o sul do deserto de Gobi. Membros de tribos mongóis locais afirmam ter visto a criatura em suas viagens, mas as histórias nunca foram confirmadas totalmente.

As histórias descrevem um verme saliente de 1 metro (3 pés) de comprimento. É vermelho, como o sangue. Ilustrações artísticas mostram o verme com uma boca redonda aberta cheia de dentes apontando para dentro.

Alguns o descrevem como tendo uma extremidade pontiaguda, e possui a capacidade de borrifar um ácido ardente em um alvo. Também há alegações de que ele pode descarregar eletricidade de seu corpo. Os vermes da morte supostamente disparam sob a areia descargas elétricas para matar sua comida - camelos e roedores..

A lenda diz que o Olgoi-Khorkhoi originalmente pôs seus ovos nos intestinos de um camelo e assim adquiriu sua cor vermelho sangue.

Muitos moradores estão convencidos da existência da misteriosa criatura. Até o primeiro-ministro da Mongólia, Damdinbazar, descreveu o verme da morte para um explorador ocidental em 1922.

Os céticos suspeitam que os contos do verme assassino são apenas folclore. Os relatórios são muito descritivos e uniformes, mas até o momento nenhum dos relatos foi confirmado.

Muitos pesquisadores independentes, aventureiros e zoólogos pesquisaram os confins do deserto de Gobi para localizar o verme da morte, mas nenhum conseguiu vê-lo.

A história do verme da morte foi transmitida na Mongólia por gerações, mas só chamou a atenção do mundo ocidental na década de 1920 depois que o livro do paleontólogo Roy Chapman Andrew descreveu a tradição em detalhes. O próprio Andrew permaneceu cético quanto à sua existência.

O criptozoologista tcheco Ivan Mackerle é considerado o principal investigador do verme da morte. Ele soube do verme com um estudante e fez uma viagem ao sul da Mongólia em 1990 para descobrir mais. Suas investigações foram difíceis, pois ele descobriu que muitos mongóis relutavam em falar sobre a fera lendária. Para complicar ainda mais, foi uma ordem do governo mongol proibindo as buscas pelo verme da morte. Eventualmente, a proibição caiu e Mackerle foi capaz de procurar respostas.

Em seu livro "Mongolské záhady" (Mongolian Mystery), Mackerle fez a crônica do verme a partir de relatórios envolvendo a criatura. A criatura é descrita como:

"Verme parecido com uma salsicha, com mais de meio metro (20 polegadas) de comprimento e grosso como o tronco de uma arvore média ou menor. Sua pele funciona como um exoesqueleto. Sua cauda é curta, como se tivesse sido cortada , mas não cônico. É difícil distinguir a cabeça da cauda porque não tem olhos, narinas ou boca visíveis. "

Ele mesmo nunca testemunhou, mas Ivan Mackerle acabou determinando que o Olgoi-Khorkhoi poderia ser real com base nos relatos e informações de testemunhas.

Se for real, o que poderia ser o verme da morte da Mongólia?

LiveScience cita o biólogo britânico Dr. Karl Shuker, autor do livro "The Unexplained". Shuker descreve as bestas lendárias (os vermes) como "uma das criaturas mais sensacionais do mundo [...] escondida entre as areias do sul do Deserto de Gobi. (...) Passa grande parte do tempo escondido sob as areias do deserto, mas sempre que alguém consegue observa-lo na superfície, é imediatamente evitado. "

Embora se acredite que a criatura permanece principalmente abaixo do solo, os avistamentos são considerados mais comuns em junho e julho. Alguns dizem que só vai sair quando a superfície do solo estiver molhada.

O próprio Shuker nunca relatou ter testemunhado o Verme da Morte da Mongólia, mas levanta a hipótese de que o verme pode ser o anfisbenídeo carnívoro, um lagarto sem membros que vive em climas quentes.

Outros pesquisadores sugerem que as descrições correspondem vagamente à víbora da morte, um membro da família da cobra. A víbora da morte, encontrada na Austrália e na Nova Guiné, é fisicamente semelhante ao verme da morte e é capaz de cuspir veneno a vários metros.

Sua reputação de ser um animal claramente desagradável não impediu expedições ao deserto de jornalistas, repórteres e programas de televisão.

Todas as buscas, incluindo uma série do National Geographic Channel sobre o verme, resultaram em apenas relatos e não chegaram a conclusões definitivas. Será que o Verme realmente existe ou seria apenas uma lenda??