Círculo de pedra datado da Idade do Bronze, encontrado escondido na floresta britânica

27/10/2020

Um arqueólogo britânico fez recentemente uma descoberta incrível em uma floresta: um círculo de pedra de 4.000 anos, o primeiro de seu tipo encontrado em Gloucestershire, relata o Daily Mail:

"Uma sensacional descoberta de uma estrutura da Idade do Bronze foi encontrada depois de estar escondido sob a folhagem na Floresta de Dean."

Datado de cerca de 2.000 aC, o anel ritual circular foi encontrado durante uma varredura a laser LiDAR da área.

As descobertas, conhecidas como um monte de pedras, consistem em um banco circular com pedras de calcário."

A descoberta foi feita por Jon Hoyle, um arqueólogo, que estudou uma 'detecção de luz' (LiDAR) da floresta e encontrou algo que não esperava. Hoyle lembra:

"Foi muito emocionante. Esperava encontrar muitos novos sitios com o LiDAR, mas nada tão interessante como este local."

Hoyle originalmente pensou que o círculo que viu na varredura pudesse ser uma 'posição de arma' da Segunda Guerra Mundial, mas quando ele foi para a localização do objeto, ele notou que estava errado. Em vez disso, ele havia acabado de localizar um exemplo magnífico de um círculo de pedra.

Objetivo dos Círculos de Pedra

Embora círculos de pedra tenham sido encontrados em todo o Reino Unido ao longo das décadas, eles permanecem um mistério de várias maneiras.

Por exemplo: a que propósito eles serviam? Hoyle admite que não está claro:

"Ninguém sabe exatamente para que servem. Vários foram encontrados em associação com os mortos (sepultamento) e, em alguns casos, parece ter restos de carvão, indicando rituais (que poderia indicar um uso ritualístico para alguns desses círculos mas não todos) que provavelmente envolviam a manipulação de fogo."

Menor que Stonehenge

O círculo de pedra é muito menor do que outros marcos mais conhecidos, como Stonehenge, mas uma descrição dele do 'The Sun' (jornal) e um vídeo do local fornecem ampla evidência de que o local é de fato uma descoberta importante quando se trata de melhor compreensão da história antiga e as crenças daqueles que vieram milhares de anos antes de nós:

"O monte de pedras do anel de Gloucestershire tem aproximadamente 80 pés de largura - o que é realmente bastante significativo, pois realmente é um grande achado. Já o banco de entulho do círculo tem aproximadamente 16 pés de espessura."

Alguns pesquisadores acreditam que eles podem ter desempenhado um papel mais "cósmico":

"Investigadores garantem ter a real resposta para a função dos círculos encontrados - pelo menos nessa região. Eles encontraram evidências de que esses círculos de pedra foram erguidos com influências cósmicas: isto é, eles foram colocados especificamente para ver melhor o Sol, a Lua e as estrelas.

Um acadêmico chamado Alexander Thom passou várias décadas estudando as pedras monolíticas da Grã-Bretanha, começando na década de 1930. Devido à sua precisão geométrica, e apesar do fato de que as pedras eram feitas de várias formas, Thom propôs que as pedras em pé servissem como observatórios: lugares para melhor observar as estrelas. "