CBS: Ex-piloto da Marinha diz que observou OVNIs na costa do Atlântico "todos os dias por pelo menos alguns anos"

15/05/2021

Para Graves, os objetos podem representar uma ameaça real. "Estou preocupado, francamente", admitiu ele à CBS.

Por dois anos, o piloto de caça afirma ter visto objetos estranhos voando e manobrando em espaço aéreo restrito sobre Virginia Beach.

Uma Força-Tarefa do Pentágono (UAPTF) está prestes a publicar um relatório há muito aguardado sobre "fenômenos aéreos não identificados", avistamentos incomuns de objetos voadores estranhos que parecem desafiar as leis da física, confundindo os militares nos últimos 15 anos aproximadamente.

Ninguém pode adivinhar o que o relatório revelará ou não, mas a verdade é que, dado o contexto mais aberto para aceitar a existência de OVNIs, cada vez mais pilotos são encorajados a falar sobre o que viram durante seus anos de serviço. Neste último caso, o ex-tenente da Marinha Ryan Graves falou à CBS News em uma entrevista sobre suas próprias experiências.

Por dois anos, começando em 2015, Graves afirma ter visto objetos estranhos voando e manobrando em espaço aéreo restrito sobre Virginia Beach.

Mas esses não foram apenas avistamentos isolados - o tenente aposentado diz que se deparou com os objetos quase todos os dias por pelo menos dois anos. Graves não é o único piloto que se destaca. Desde que o New York Times publicou o relato revelador de uma série de vídeos não classificados de UAPs, membros da Força Aérea e da Marinha têm falado publicamente sobre seus avistamentos de objetos estranhos que desafiam o que sabemos sobre as leis da física.

Para Graves, os objetos podem representar uma ameaça real. "Estou preocupado, francamente", admitiu ele à CBS. "Sabe, se fossem aviões táticos de outro país circulando por lá, seria um grande problema."

Ele, junto com muitos outros pilotos que fizeram avistamentos semelhantes, enfrentam uma batalha difícil para ser levados a sério.

"Mas porque parece um pouco diferente, não estamos dispostos a encarar o problema de frente", disse ele. "Estamos felizes em ignorar o fato de que eles estão por aí, nos observando todos os dias."

Graves também sugeriu que os avistamentos são provavelmente um "programa de vigilância de ameaças" e que não é impossível pensar que a Rússia ou a China podem estar por trás disso.

Uma coisa é certa: os objetos que os pilotos encontraram devem ser de tecnologia incrivelmente avançada (algo nunca anyes observado). Imagine uma tecnologia que pode fazer de 600 a 700 forças G, que pode voar a 13.000 milhas por hora, que pode escapar do radar e que pode voar através do ar e da água e possivelmente do espaço e, a propósito, não tem sinais óbvios de propulsão, sem asas, sem superfícies de controle, e ainda pode desafiar os efeitos naturais da gravidade da Terra ", disse o ex-oficial do Departamento de Defesa Luis Elizondo à CBS. "Isso é precisamente o que estamos vendo."

Fonte \ Fonte \ Fonte