Assombrosa descoberta: Antigo Telégrafo?? Sinais de luz usados para comunicação no Egito Antigo

24/02/2021

De acordo com esta teoria, todos os túneis, passagens, poços de ventilação, câmaras funerárias e templos internos foram usados ​​como guias de ondas, ressonadores, filtros, etc.

O complexo do templo do deus Sol Rá em Heliópolis está associado ao nome do antigo arquiteto egípcio, Imhotep. Seu símbolo principal era uma pedra estranha em forma de cone, geralmente colocada em lugares altos.

O templo do sol em Heliópolis não é apenas mais antigo do que as pirâmides de degraus, mas foi usado como um exemplo para outros templos de pirâmide.

Segundo os egiptólogos, as primeiras pirâmides de degraus egípcias deveriam estar associadas à observação direta dos raios solares, penetrando nas nuvens em direção ao horizonte. Mas essa teoria não é completamente clara quanto à conexão entre os raios solares e as pirâmides em degraus.

A pirâmide de Djoser

Em dias secos e ensolarados, o nascer do sol parece com um crescimento gradual de camadas de luz brilhantes e alongadas. Alguns segundos antes do nascer do sol, o sol parece uma pirâmide de degraus e, depois de um breve momento, torna-se o disco de luz que vemos todos os dias.

Os meteorologistas explicam que a aparência do sol em camadas ocorre quando os raios solares se curvam no "prisma" atmosférico, mas a visão não é clara porque as estruturas atmosféricas em camadas se distorcem no horizonte. A pirâmide de luz brilhante lembra uma criatura gigante emergindo do horizonte. Agora está claro por que o culto ao sol foi incorporado ao sistema de crenças do antigo Egito.

A construção de grandes pirâmides começou com a pirâmide de degraus de Djoser. Mais tarde, porém, após contínuos conflitos dinásticos, os egípcios mais uma vez se voltaram para as pirâmides planas.

É possível que Imhotep tenha construído a pirâmide com um propósito mais prático. Pirâmides desse tipo poderiam ter sido usadas como dispositivos de envio de sinais luminosos, chamados heliografias. Os sinais podem mudar de direção, cobrindo diferentes lados da pirâmide. Esses sinais poderiam ter sido usados ​​para alertar sobre invasões inimigas.

O 'telégrafo de luz' no antigo Egito

Nas pirâmides egípcias, os "telégrafos leves" seriam capazes de operar até mesmo à noite. Placas de argila gigantes, quase planas, cheias de óleo inflamável, seriam capazes de gerar luz suficiente para ser refletida nos lados dourados da pirâmide. A luz seria visível a pelo menos 10 km.

Alguns arqueólogos e engenheiros acreditam que o objetivo principal das pirâmides em degraus não era enterrar os mortos. As pirâmides de degraus egípcias agiam como um sistema de telecomunicação único, consistindo de ressonadores dielétricos piramidais e antenas refratárias.

De acordo com esta teoria, todos os túneis, passagens, poços de ventilação, câmaras funerárias e templos internos foram usados ​​como guias de ondas, ressonadores, filtros, etc.

Os servos do faraó seguram algum objeto estranho semelhante a uma lâmpada, conectado a um condutor e uma bateria (o símbolo de Djed). Existem muitas versões de como os antigos egípcios poderiam ter usado os "artefatos paleoelétricos".

Arqueólogos alternativos e teóricos dos antigos astronautas acreditam que esses símbolos definitivamente representam dispositivos elétricos. Eles apóiam suas teorias com achados arqueológicos, como condutores de cobre e grandes objetos de argila, chamados de Baterias de Bagdá, que até hoje geram debates entre os arqueólogos.

Fonte: mysteriesrunsolved