As misteriosas câmaras funerárias com representações de seres desconhecidos na parede que ninguém sabe explicar

29/05/2021

Os arqueólogos ainda não sabem explicar quem se instalou na região, quem foram seus construtores, de onde vieram ou para onde foram.

Apesar de muitos não conhecerem, um dos maiores achados arqueológicos de todo mundo está sob a superfície do Tierradentro, na Colômbia. Uma série de tumbas subterrâneas com uma semelhança considerável com as do Egito Antigo.

Localizada no município de Inzá, Departamento de Cauca, a área do Tierradentro tem uma das maiores concentrações de tumbas monumentais pré-colombianas.

Em um poço com câmaras laterais conhecidas como "hypogea", que significa "sob o solo", há inumeros incriveis monumentos esculpidos no tufo vulcânico, escondidos sob as colinas e o cume das montanhas.

No entanto, existe algo que tem atraído bastante a atenção dos estudiosos; as colossais e complexas câmaras mortuárias subterrâneas têm uma significativa semelhança com as do Egito Antigo e isso é surpreendente.

Tumbas subterrâneas na Colômbia

A área cobre 2.085 quilômetros quadrados e as estruturas mais complexas e monumentos de pedra (de várias divindades) atingem até 12 metros de largura e 7 metros de profundidade.

Consiste em 162 tumbas subterrâneas esculpidas em rocha vulcânica, nas quais mais de 500 estátuas e monólitos funerários foram encontrados. Eles foram datados do ano 600 e 900 d.C. e acredita-se que tenham sido construídos em rocha vulcânica, criando uma espécie de poço, por onde se descia através de complicadas escadas em forma de espiral.

As câmaras mortuárias apresentam semelhanças bastante marcantes com as típicas do Egito; Câmara de forma oval, com teto abobadado, suportada por duas ou três vigas. Além de possuir de 3 a 7 nichos. A entrada destas estruturas está orientada a poente (oeste) que conduz a uma escada em caracol. Isso leva a uma grande câmara principal, localizada 5 a 8 metros abaixo da superfície.

As portas têm formatos diferentes e escadas que conduzem a câmaras menores. Cada um deles continha os restos mortais de uma pessoa. O que é mais impressionante sobre este tesouro arqueológico subterrâneo são as pinturas elaboradas que o adornam. Foram feitos com pigmentos minerais nas cores vermelho, branco e preto. Essas obras de arte são encontradas nas paredes, bem como nas colunas e tetos.

As figuras são criaturas geométricas, antropomórficas e zoomórficas. Também possui entalhes nas colunas que se projetam das paredes e separam os nichos. São os que mais chamam a atenção, pois são a representação de alguns SERES enigmáticos desconhecidos.

Acredita-se que quem fez uso deste extenso complexo subterrâneo, foi a cultura que habitou a área durante o primeiro milênio depois de Cristo.

Mistérios relacionados a sua construção...

Esta não é a primeira vez que complexos subterrâneos são encontrados na América. No entanto, Tierradentro se tornou a maior concentração descoberta até hoje. Além disso, este complexo não se limita apenas às câmaras mortuárias. Também foi encontrado um enorme poço vertical que se perde nas profundezas da Terra, um hall de entrada com uma câmara lateral e uma imensa galeria repleta de pinturas e talhas que tornaram este local um mistério.

A isso se soma o tamanho colossal que possui, além de suas semelhanças mais arraigadas com a cultura egípcia, do que com o resto das antigas culturas americanas. Embora os menores hypogea tenham tamanhos normais de 2,5 a 3 metros de largura, e estejam enterrados a 2,5 ou 7 metros de profundidade. Os maiores ultrapassam os 10 metros de largura e profundidade.

Apesar das escavações terem começado na década de 1930, e embora tenham sido interrompidas pelo conflito armado na área; os arqueólogos ainda não sabem explicar quem se instalou na região, quem foram seus construtores, de onde vieram ou para onde foram.

Da mesma forma, ninguém sabe a relação entre os escultores dessas complexas tumbas subterrâneas em Tierradentro e os gigantescos túmulos e estátuas da cidade vizinha de San Agustín, localizada a apenas 180 km a sudoeste. Aparentemente, esses são vestígios de uma cultura andina avançada, mas desconhecida. Embora muitos cientistas sugiram que eles eram habitantes da região.

Também não se sabe por que guarda tantas semelhanças com a cultura egípcia ou quais são as estranhas figuras esculpidas nas colunas dos nichos.

As estátuas e tumbas permaneceram desconhecidas e longe da vista do publico até 1757, quando o frade Juan de Santa Gertrudis tropeçou no local e o chamou de "obra do diabo", já que "os [nativos] não tinham ferro ou instrumentos para produzir tal coisa".


Referencias: Los secretos de Tierradentro, una de las mayores necrópolis del mundo, oculta en el corazón de Colombia \ Parque arqueológico Tierradentro \ Mystery Science \ Ufologia Mundial \ Caçadores de Mistério

Não copie sem autorização, material protegido