Escrita misteriosa de pelo menos 10.000 anos é encontrada. Os símbolos não puderam ser identificados e não se parecem com nada visto antes

19/05/2021

Muitos observaram estranhas anomalias no campo magnético ao redor da rocha...

Um dos lugares mais misteriosos para se visitar na América do Norte é a comunidade de Tuckasegee, na Carolina do Norte. Por uma estrada de terra que atravessa vários pastos, o viajante se depara com o rochedo de Judaculla. Esta pedra está cheia de símbolos que, até hoje, ninguém foi capaz de decifrar.

A pedra de Judaculla tem sido estudada por pesquisadores de todo o mundo, sem conseguir entender o significado de seus inúmeros símbolos. Para muitos estudiosos, é um dos maiores mistérios arqueológicos encontrados na América do Norte.

Esta rocha intrigante, conhecida como Judaculla, é uma grande pedra gravada com símbolos enigmáticos que datam de mais de 10.000 anos. Os Cherokee (um grupo indígena da América do Norte) asseguram que a pedra foi esculpida por um ser sobrenatural, segundo etnólogo James Mooney.

O relato

"Um gigante de olhos rasgados, conhecido como Judaculla ou Tsul'Kalu, capaz de saltar de uma montanha para outra e controlar o tempo (um ser muito poderoso). Senhor da caça e dono de todo o lugar, ele esculpiu a rocha no que possivelmente era sua língua."

Até o momento, nenhum símbolo semelhante foi encontrado em qualquer região do planeta.

Uma mão com sete dedos

É curioso que, entre a enorme quantidade de símbolos indecifráveis, na rocha se veja a gravura de uma mão com sete dedos. A lenda Cherokee afirma que o gigante Tsul'Kalu, deixou sua marca na pedra durante um de seus surpreendentes saltos, usando a pedra para se equilibrar.

Existem muitas lendas locais que se referem a um gigante que dominou toda a região nos tempos antigos. Alguns pesquisadores ousaram afirmar que houve um período em que gigantes misteriosos habitavam a América. Lendas sobre gigantes também podem ser lidas na maioria das tradições culturais ao redor do mundo.

As intrigantes esculturas rupestres de Judaculla

O que torna a rocha de Judaculla uma estranha peça de arqueologia são suas esculturas intrincadas , algumas das quais têm até 10.000 anos. Tanto o número de gravuras quanto sua densidade sugerem que foram esculpidas em épocas diferentes. Os mais recentes têm aproximadamente 3.000 anos.

Na rocha você pode encontrar marcas de todos os tipos, linhas curvas, estruturas, arranhões, sinais e figuras de animais e humanos. O significado dessas pinturas rupestres permanece oculto aos arqueólogos e pesquisadores que estudaram esta pedra. Na verdade, não há nenhum registro dos antigos habitantes da área que indique que eles foram capazes de decifrar o conteúdo dessas gravuras ou sua finalidade.

O certo é que todo esse lugar está cheio de minerais e metais, como ferro e cobre. Isso poderia explicar as anomalias no campo magnético ao redor da rocha que muitos observaram e porque eles consideram esta região especial e enigmática.

Muitas perguntas sem resposta

Por outro lado, a antiga tradição conta que existem duas rochas semelhantes às de Judaculla, uma das quais foi enterrada durante as atividades mineiras do século XX. O outro permanece escondido entre a densa vegetação do local, certamente irreconhecível pela erosão.

Isso nos permite destacar que as inusitadas figuras da rocha de Judaculla, que combinam estranhas características humanas, animais e padrões geométricos, guardam certa semelhança com outra rocha enigmática: a Pedra Ingá localizada no Brasil, o que sugere a existência de uma complexa indecifrável e sofisticada linguagem do passado que poderia nos fornecer uma janela para o passado até então incompreendido.