Antiga invenção de Tesla é útil hoje de maneiras que não havíamos imaginado, dizem os cientistas

18/05/2021

Todas essas novas descobertas podem ser usadas para permitir que um dispositivo de 100 anos seja usado em equipamentos de ponta, disseram os cientistas.

Não se pode negar que Nikola Tesla estava à frente de seu tempo. Mais de um século depois, os cientistas descobriram que uma de suas invenções não só é mais útil do que se pensava, mas também pode ter aplicações totalmente novas.

"É notável que esta invenção de 100 anos ainda não seja totalmente compreendida e possa ser útil em tecnologias modernas de maneiras que ainda não foram consideradas", disse Leif Ristroph, professor associado do Courant Institute for Mathematical Sciences em Nova York University e autor principal do artigo publicado na Nature Communications.

Comparação de fluxos na direção reversa (da direita para a esquerda) em três velocidades diferentes. O fluxo de água é visualizado em tons de verde e azul, mostrando que os fluxos tornam-se cada vez mais interrompidos em velocidades mais altas

"Embora Tesla seja conhecido como um mago das correntes elétricas e circuitos elétricos, seu trabalho menos conhecido em controlar fluxos de fluidos ou correntes estava realmente à frente de seu tempo."

Tesla se referiu ao dispositivo como um "conduto valvular", embora tenha recebido seu nome desde então (Válvula de Tesla), e é feito de uma série de laços em forma de lágrima unidos em uma fileira. Ele o criou como uma forma de permitir que os fluidos passem em apenas uma direção, sem a necessidade de peças móveis.

Mas também pode ser usado para outras funções, dizem os pesquisadores. Eles descobriram que o dispositivo funciona como um "interruptor": apenas quando entra líquido suficiente, ele funciona para resistir aos fluxos que vêm na direção errada.

Os cientistas sugerem que o comportamento pode ser explorado de várias maneiras, incluindo o uso para bombear combustível ou outros fluidos em motores e máquinas. Eles também acreditam que isso pode indicar algo que Tesla estava tentando alcançar quando estava trabalhando na invenção.

"Fundamentalmente, essa ignição vem com a geração de fluxos turbulentos na direção reversa, que 'obstruem' a tubulação com vórtices e correntes perturbadoras", disse o professor Ristroph.

"Além disso, a turbulência aparece em taxas de fluxo muito mais baixas do que as observadas anteriormente para tubos de formato padrão, até 20 vezes mais lento do que a turbulência convencional em um tubo cilíndrico. Isso mostra o quão poderoso é para controlar fluxos, que podem ser usados ​​em muitas aplicações."

Eles também descobriram que a válvula funciona melhor se o líquido não chegar em fluxo constante, mas "pulsando", com mais ou menos líquido entrando em determinados momentos.

O fluxo que sai do outro lado "se torna" um fluxo constante e suave, descobriram os pesquisadores. Essa função é semelhante aos conversores AC-DC que ajudaram o gênio a ganhar fama mundial.

Portanto, todas essas novas descobertas podem ser usadas para permitir que um dispositivo de 100 anos seja usado em equipamentos de ponta, disseram os cientistas.

"O dispositivo Tesla é uma alternativa à válvula de retenção convencional, cujas partes móveis tendem a se desgastar com o tempo", explica Ristroph. "E agora sabemos que é muito eficiente na mistura e que poderia ser usado para aproveitar vibrações em motores e máquinas para bombear combustível, refrigerante, lubrificante ou outros gases e líquidos."

Fonte